terça-feira, 20 de janeiro de 2009

é Bala... Garoto!







Sempre tem uma bala
Na agulha dos meus olhos
Cuidado Garoto!
Há sempre uma poesia
Pra te colocar no meio
Entre meus joelhos
Há sempre um travesseiro
(cheio de pena pesadas e sonho)
Entre minhas pernas
Seus sonhos pousados
Em minhas panturrilhas
Cuidado Garoto!
Tem mais de uma bala
Nos dedos dos pés
Pólvora feita de efeito
Pó de asas de borboletas
Que já estão mortas
Numa coleção idiota
De armas de fogo
Cuidado Garoto!
Atiro em banhos infernais
Com álcool e aditivos
Para ver se limpa tua alma
(em palavras atropeladas)
dos intervalos que te dou
Há balas que são mais viscerais
Do que líquidos que te escorrem
Daquilo que você diz salvar
Cuidado Garoto!
A Vida só foi feita para um dia acabar.


Fredericco Baggio

9 comentários:

AnaPaula disse...

Como sempre perfeito...
Amoooooo

Eduardo disse...

Cuidado garoto!!

TIAGO disse...

BAGGIO SEMPRE INTENSO , SEMPRE MARCANTE PROFUNDO !!! MARAVILHOSA POESIA !!!

Ricardo Valente disse...

... entre meus joehos há sempre um travesseiro... a vida só foi feita para um dia acabar. Furioso, mesmo. Bom, muito bom! Abraço pena pesada!!!

Ryana Gabech disse...

toc toc...Tá tao bonito aqui... vontade de tomar um chá nesta casa.saudade vermelha.tapete pra você.um geranio. bjo

Sérgio Roberto Sandes disse...

Sangue ácido escorre pelo buraco desenhado pela bala. Todo mundo deveria ser metralhado de poesia corrosiva como a sua. Faz doer feridas tampadas com band-aid vagabundo.
"Acabar! Para isso foi feita a vida!" Quem tiver outro desfecho, avise-nos!

Um xêro grande pra fazer eco nesse abismo de L-E-T-R-A-S sem fim...

Afobório. disse...

achei interessante o seu texto. muito mesmo.
acho que as balas terminam algo para que algo comece, não é mesmo?

pólvora, palavras, tudo é como uma grande infecção que se espalha e esparrama o que um homem pensa.

gostei.

sorte e luz.

enzo pocket disse...

bem que isso aqui podia ser tb um diario de bordos aires!

Fernanda Fernandes Fontes disse...

Cuidado garoto para não perder o lirismo que encanta o cotidiano, por medo das balas da rotina.

Passa lá:
http://degustacaoliteraria.blogspot.com/

Abraços