segunda-feira, 24 de novembro de 2008

FALTA





Faltou na apresentação de caratê
e na de balé dos sobrinhos gêmeos
pelo transito que pegou
Se desculpou com uma caixa de bombom

Faltou o namorado fajuto
por ser frio e médico
ela fez-se maquiada
e cheia de sorrisos sinceros

Faltou um pouco de dinheiro
na época da mudança da casa
e não pensou duas vezes
se encheu de amigos

Faltou-lhe a mãe
a mãe se foi
se foi, a mãe!
Fadou-se da vida.



Fredericco Baggio

4 comentários:

Anônimo disse...

Muito bonito, principalmente a última estrofe, que gostei demais. (parece estigma de médico ser quente na profissão e frio na vida pessoal?). Abraços! (olha a identificação hehehe)

Mariana disse...

É... parece que vc vê minha vida com mais clareza que eu mesma... gostei sim.
Amo.
Mariana.

Vâmvú disse...

Lindo poema, Fre. Ótimos versos, carreagdos de sentidos, sentimentos e ironias. Muito bom!!!
Bjs

thais disse...

Gostei. De novo.
Parabéns pela coluna no site. =D
Bejo